domingo, 29 de junho de 2014

[Resenha] Inferno



Título: Inferno
Autor: Dan Brown
Editora: Arqueiro
Páginas: 448
Nota: 5 estrelas
Sinopse: Desmemoriado, ferido, a milhares de quilômetros de casa. E de posse de um objeto muito misterioso: um minitubo de metal, com lacre biométrico e o ícone de risco biológico gravado na lateral. Decidido a não abrir o tubo, que pode conter algum material muito perigoso, Robert Langdon entra em contato com o consulado, em busca de ajuda. Mas algo inesperado acontece: o governo de seu próprio país manda alguém matá-lo. Quando já não sabe mais o que fazer, Langdon encontra a primeira pista que o ajudará a descobrir o que está acontecendo: a imagem do Mapa do Inferno, de Botticelli, uma famosa obra de arte inspirada no Inferno, de Dante Alighieri. Na companhia de Sienna Brooks, uma jovem médica superdotada, ele parte numa jornada alucinante pela Itália, até um dos lugares mais fantásticos do mundo. Dessa vez Robert Langdon precisa usar sua grande habilidade como simbologista para salvar a própria vida e conter uma ameaça que pode destruir toda a humanidade.

~~~~~~~~~~~~~~

Inferno, é o quarto livro da série de Robert Langdon, do escritor Dan Brown. Apesar de ser uma série, são histórias particulares, ou seja, você pode escolher a ordem que quiser, que não influencia no entendimento do enredo. Bom, quem já leu outras obras do Dan Brown sabe que ele costuma usar um “roteiro”, e Inferno não escapa.
Em Inferno, nosso simbologista de Harvard está de volta em mais uma de suas aventuras. Robert acorda em uma cama hospital, com um ferimento na cabeça, mas não se lembra porquê e nem por quem fora levado até lá. Ao prestar atenção na janela do quarto, descobre que se encontra em Florença, no coração da Itália, mas sua última lembrança é de estar no campus de Harvard três dias atrás. De repente uma mulher invade o hospital atrás de Langdon e ele não tem outra alternativa a não ser confiar na Dr. Sienna Brooks e tentar fugir da sua predadora.
Desvendando algumas pistas, começando por um estranho objeto encontrado em seu paletó, Robert vai montando o quebra cabeça dos últimos três dias e tentando decifrar um enigma deixado por um fanático, enquanto tenta escapar da mira do Consórcio. A trama gira em torno da famosa obra de Dante Alighieri, A divina comédia, o problema da super população e o fanático que se suicidou.
Robert Langdon é um famoso simbologista de Harvard, muito sagaz e com uma mente que trabalha freneticamente, ele saca as coisas muito fácil, enquanto você pensa o que? De onde ele tirou isso? E depois da explicação você pensa “Eu jamais pensaria numa coisa dessas”. Ele tem memória fotográfica e é detentor de uma inteligência sem tamanho. Sua companheira de aventura Sienna Brooks, uma médica super dotada, com o QI a cima de 200, é uma personagem que eu não gostei muito, achei ela muito sonsa e mesquinha, mas se eu for explicar terei de dar alguns spoilers, então depois vocês me contam se concordam ou não comigo rs.
Como em todos os livros do Dan Brown, esse tem uma riqueza de detalhes muito grande. Alguns leitores podem não gostar da descrição detalhista, mas na minha opinião enriquece muito a obra. O que eu acho mais legal nos livros do Dan Brown é que não tem como você decidir em quem confiar, são muitas reviravoltas, realmente inesperadas.
Enfim, eu amei Inferno, mas eu sou suspeita, porque amo o Robert, mas se você já leu outras obras do Dan Brown e não gostou, não é com esse que você muda de opinião. Mas quem gosta de novidades científicas e acha interessante tragédias biológicas (assim como eu, não que eu ache legal, mas que eu acho interessante estudar sobre), como a peste negra, vai se interessar e eu acho que vai gostar, porque essa vertente é o tema central do livro.


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por comentar! Sua participação é muito importante para nós.

Navegue

Tecnologia do Blogger.

Receba as novidades

Seguidores

Translate

Google+

Releia

FanPage

Julliany está lendo:

VEP no Twitter