sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Salem 2° Temporada



Peraí, você nem falou da primeira temporada. Sim, segue aí um resuminho.

Na primeira temporada de Salem, temos uma linda cidadezinha do século XVII cheia de gente boa (sqn) onde Mary Sibley é uma bruxa muito pretenciosa. Ela se esconde por trás da máscara de puritana e do dinheiro do seu velho marido George, membro do conselho da cidade. Sua comparsa e mestra em alguns ritos é sua criada Tituba, que a iniciou na bruxaria, a qual conhecia de suas terras de origem.  
                Com suas artimanhas, Mary causa pânico na cidade e faz que inocentes morram para que ela possa realizar O Grande Rito (de passagem pra o Senhor das Trevas) sem ser percebida pelo bêbado reverendo Cotton Matter.  Justamente nesse momento tão importante, ela fica novamente frente a frente com John Alden, o amor do passado que Mary acreditava ter morrido na guerra há sete anos.

Prontinho, agora bora falar da 2° Temporada.



                Depois de conclusão do Grande Rito, Mary tem que enfrentar que uma bruxa poderosa e cheia de inveja, a imortal Condessa de Malburg. John Alden virou um caçador de bruxas e mesmo que isso custe sua vida, ele tem como objetivo matar todas as bruxas de Salem.
                Mary agora está em posse de seu filho e tem de fazer de tudo para protege-lo dos seus inimigos, não só nas artes das trevas, como também o novo magistrado, Hathome, um homem que não a respeita como autoridade local. Mas como o mundo não é só tristeza, ela conhece o cético Wainwright que veio a cidade procurar a cura para a doença que os assola.
                No meio de tudo isso temos a bruxinha Anne Hale descobrindo seus poderes, paixões e verdades que o velho Magistrado Hale deixou para ela no seu Livro das Sombras. Mercy mais pirada e assustadora do que nunca e a estranha paixão do Conde Sebastian por Mary.



                Impossível não tentar comparar uma temporada com a outra não é mesmo? Nesse caso, a qualidade da direção de câmera e dos efeitos visuais ainda continua a mesma, excelente, o roteiro mantem a mesma cadência, mas eu acredito que o enredo da segunda temporada tenha sido bem mais interessante. Não, não só por causa de tantas bruxas em uma temporada só, na verdade, essa temporada dissecou a personalidade de vários personagens e contou com atuações de primeira.
                A Mary, o John e a Anne prometem muito para terceira temporada. As duas se desenvolveram muito bem e acabaram praticamente se tornando outras pessoas. A vida é uma coisa doida até mesmo na ficção.
                O triste é suportar um ano sem essa série maravilhosa, que é uma das minhas favoritas. 



                Respira fundo bruxa!


0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por comentar! Sua participação é muito importante para nós.

Navegue

Tecnologia do Blogger.

Receba as novidades

Seguidores

Translate

Google+

Releia

FanPage

Julliany está lendo:

VEP no Twitter